Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2015

La Vela Puerca - En El Limbo

Rock Uruguaio de primeira ! Hoy me siento que puedo hacer todo  Hoy la luna me invita a seguir  Y ella esta sentadita en el limbo  Diciendome donde no hay que ir.  Ciegamente confío en su mano  Y mi sol ahora empieza a salir  Que me atrevo a voltear los gusanos  Que no dejan crecer mi jardín  Y la vida se acuesta a mi lado  Y con ella me empiezo a reír  Y ahora sueño que voy caminando por todas las cosas  que faltan vivir, y sentir  Yo y mi jardín.  Que barato decir que es extraño  No tocarte y sentirte hoy aquí  Menos mal que ya entiendo mi tiempo  Y lo espero sin mucho pedir  Mis amigos revuelven la olla  Donde puse mi mejor perfil  Y me sobra con verlos bailando  Festejar para sobrevivir  Y la vida se acuesta a mi lado  Y con ella me empiezo a dormir  Y ahora sueño y me voy alejando de todas las cosas  que supe sufrir y sentir  Yo y tu jardín.  Y la vida se acuesta a mi lado  Y con ella me empiezo a morir  Y ahora sueño y me voy alejando de todas la

" Eu quero pôr Rita Pavone no ringtone do meu celular " - Arnaldo Antunes

                    ETIQUETA :   RITA PAVONE   Em 1968, aos 23 anos, Rita saiu de casa e foi morar na Suíça junto com o seu namorado, na casa que ele possuía nesse país. Além de ser seu companheiro, também era seu empresário, produtor e descobridor, ele era o cantor italiano de nome artístico Teddy Reno. Foi um escândalo a união dos dois para toda a sociedade italiana e de modo geral, para a sociedade de diversos países, porque Reno, cujo nome verdadeiro é Ferruccio Ricordi, era casado oficialmente com Lívia Protti, e não existia divórcio na Itália até 1970, e como ele casou-se na Itália, só poderia se divorciar no país, mas esse fato não abalou em nenhum momento a relação de Rita e Teddy, juntos a alguns anos. Na época uma mulher não podia viver com um homem casado, mas Rita sempre foi a frente de seu tempo e não deixaria de ser feliz por uma mero papel assinado, sendo que a muitos anos seu namorado estava separado da esposa oficial. Quando foi aprovada a lei do divórcio

Te quiero, pero...Mario Benedetti

Jacques Brel - O homem por de trás da canção.

A canção Ne me quitte pás,   foi escrita pelo cantor e compositor Belga Jacques Brel, após o termino de seu relacionamento com a também cantora e atriz  francesa Suzanne Gabriello, uma de suas supostas amantes durante a vida. Brel foi um marco fundamental na música francesa , juntamente com seus contemporâneos Georges Brassens, Léo Ferré, Guy Béart, Edith Piaf e Yves Montand. Original, inconformado, revolucionário, ele marcou profundamente toda uma geração na França. Suas músicas romperam dois estereótipos antigos:   em primeiro lugar, o de que a canção poética é sutil demais para chegar ao grande público.   Em letras de um lirismo e elaboração extraordinários, Jacques Brel colocou melodias envolventes, explosivas, contagiantes, que arrebatam o ouvinte na primeira audição.   Em segundo lugar ,   ele destruiu o conceito do cantor "parado",   apenas com sua voz e seu violão, bastante comum em sua época. No palco,   Jacques Brel é um "ator musical",  

Caixa do Correio # 03

1. Clube da Luta- Chuck Palahniuk I  2. Perto do Coração Selvagem  - Clarice Lispector I    3. As Hortensias  - Felisberto Hernández ETIQUETA:  FELISBERTO HERNÁNDEZ Um dos maiores escritores Uruguaios Sobre o autor:  F elisberto Hernández (Montevidéu, 1902-1964) começou a estudar piano em 1911. Em 1926, passou a trabalhar como pianista num café de Montevidéu, início de uma longa carreira de concertista no interior do Uruguai e nos arredores de Buenos Aires.  Em 1942, com problemas financeiros, vendeu o piano e abandonou a música. Esse gesto radical marcou o início de um período de intensa dedicação à literatura, escrevendo livros como  Por los tiempos de Clemente Colling  (1942),  O cavalo perdido  (1943) e  Nadie encendia las lámparas  (1947), além de alguns contos esparsos, como “Las hortênsias” (1949 ) e “ A casa inundada” (1960) . Em 1946, por intermédio do poeta Jules Supervielle, recebeu uma bolsa do governo francês para morar em Paris.  Em 1948, volto

A vida é tão rara (Tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma Até quando o corpo pede um pouco mais de alma A vida não para Enquanto o tempo acelera e pede pressa Eu me recuso faço hora vou na valsa A vida é tão rara Enquanto todo mundo espera a cura do mal E a loucura finge que isso tudo é normal Eu finjo ter paciência E o mundo vai girando cada vez mais veloz A gente espera do mundo e o mundo espera de nós Um pouco mais de paciência Será que é tempo que lhe falta pra perceber Será que temos esse tempo pra perder E quem quer saber A vida é tão rara (Tão rara) What else ?

Elefante

A soberania feminina

Revista de ficção científica de 1954 faz um prospecto das dramáticas proporções físicas que acometeriam homens em relação às mulheres até 2060. A arte é atribuida  ao artista Robert Swanson.  Sci-fi sempre desenvolvendo os principais medos da humanidade naquele momento, no caso, a soberania feminina. Ainda faltaria um pouco para que movimentos feministas mudassem a sociedade, mas as coisas já caminhavam pra isso aquela altura.  E Marilyn Monroe estava no auge do sucesso em 1954. Emplacava cerca de dois grandes sucessos por ano, sendo o nome mais quente das telas, estampado capas de quase todas as revistas, inclusive havia estado na novíssima Playboy. É claro que seu corpo seria  referência para essa mulher fabulosa que ficaria muito maior que o homem no decorrer das décadas. Não sei qual a média de altura, mas em 2015, pra quem não é modelo, seu 1,67cm de altura ainda é uma altura bem comum para garotas. Blog La doce Vita

Ella que pasa - Mario Benedetti

Paso que pasa rostro que pasabas qué más quiereste miro después me olvidaré después y sólo solo y después seguro que me olvido. Paso que pasas rostro que pasabas qué más quieres te quiero te quiero sólo dos o tres minutos para quererte más no tengo tiempo. Paso que pasas rostro que pasabas que más quieres ay no ay no me tientes que si nos tentamos no nos podremos olvidar adiós. "...te quiero sólo dos o tres minutos para quererte más no tengo tiempo"

Alguns motivos pelos quais você deve admirar José Pepe Mujica

Ele dirige um fusca 1978 e mora em uma fazenda:  bem mais do que aparências, Mujica realmente é, em sua essência, uma pessoa simples. Ele se recusou a viver no Planalto Presidencial e dispensou os luxos de carros presidenciais, motoristas, etc. Ele doa 90% do que recebe:  seu salário é de cerca de 12 mil dólares e a grande parte disso vai direto pra conta bancária de diversos programas sociais. O que sobra corresponde ao valor ganho por um cidadão comum do Uruguai. Afinal, ele mesmo afirma: “nós políticos temos que viver como vive a maioria e não como vive a minoria”. Ele reduziu o número de abortos no país:  Mujica descriminalizou o aborto e ofereceu suporte real do Estado às mulheres, através de acompanhamento psicológico e financeiro às grávidas. Com isso, zerou o número de mortes de mulheres por aborto. Ele está lutando contra o narcotráfico do país e a legalização da maconha foi um grande passo:  a maconha comercializada pelo Estado é uma maneira de controlar o