Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2016

Férias...volto em 2017

AOS MEUS 3 BRAVOS E PERSISTENTES  LEITORES, DESEJO UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO REPLETO DE REALIZAÇÕES ! 


"Deixe-me irPreciso andarVou por aí a procurarRir pra não chorarSe alguém por mim perguntarDiga que eu só vou voltarDepois que me encontrar "Cartola

Esa boca por Mario Benedetti ( Conto )

Su entusiasmo por el circo se venía arrastrando desde tiempo atrás. Dos meses, quizá. Pero cuando siete años son toda la vida y aún se ve el mundo de los mayores como una muchedumbre a través de un vidrio esmerilado, entonces dos meses representan un largo, insondable proceso. Sus hermanos mayores habían ido dos o tres veces e imitaban minuciosamente las graciosas desgracias de los payasos y las contorsiones y equilibrios de los forzudos. También los compañeros de la escuela lo habían visto y se reían con grandes aspavientos al recordar este golpe o aquella pirueta. Sólo que Carlos no sabía que eran exageraciones destinadas a él, a él que no iba al circo porque el padre entendía que era muy impresionable y podía conmoverse demasiado ante el riesgo inútil que corrían los trapecistas. Sin embargo, Carlos sentía algo parecido a un dolor en el pecho siempre que pensaba en los payasos. Cada día se le iba siendo más difícil 
Entonces preparó la frase y en el momento oportuno se la dijo al pa…

Não há vagas por Ferreira Gullar ( R.I.P )

O preço do feijão
não cabe no poema. O preço
do arroz
não cabe no poema.
Não cabem no poema o gás
a luz o telefone
a sonegação
do leite
da carne
do açúcar
do pão O funcionário público
não cabe no poema
com seu salário de fome
sua vida fechada
em arquivos.
Como não cabe no poema
o operário
que esmerila seu dia de aço
e carvão
nas oficinas escuras - porque o poema, senhores,
está fechado:
“não há vagas” Só cabe no poema
o homem sem estômago
a mulher de nuvens
a fruta sem preço O poema, senhores,
não fede
nem cheira (Ferreira Gullar)

Porque hoje é sábado, minha dica de filme: A Conversação, de Francis Ford Coppola

A Conversação, que Francis Ford Coppola escreveu e dirigiu em 1974, é provavelmente um dos filmes que espelham, mostram, traduzem com maior rigor, precisão, perfeição, o espírito da sua época, do seu momento histórico. Trata da perda dos valores morais da nação americana nos anos Nixon. De maneira profética, foi produzido e lançado pouco antes de estourar o escândalo Watergate, que revelou ao mundo como o esgoto havia tomado conta da Casa Branca no início dos anos 70.
Para lembrar, bem rapidamente: a história começou como um pequeno crime comum – invasão e roubo no quartel general da campanha democrata à presidência da República, num prédio de Washington chamado Watergate. À medida em que avançavam as investigações, ia ficando cada vez mais claro que se tratava, na verdade, de uma manobra de espionagem, a mando da campanha rival, a da reeleição de Richard Nixon. E que a ordem para a espionagem havia sido dada de dentro da Casa Branca. Os assessores foram sendo envolvidos um a um no esc…