19 de maio de 2017

Crônicas do Cotidiano - Eu, Kid Vinil e o Elevador


( Este post foi publicado inicialmente em fevereiro de 2016)

Estava voltando da faculdade. Era mais uma noite chuvosa em São Paulo, quando o Kid Vinil entrou no elevador. Morávamos no mesmo prédio, mas aquela era a primeira vez que nos encontrávamos. Acho que nossos horários não se cruzavam. 


Cumprimentei-o com um leve aceno de mão. Ele retribuiu com um olá. Putz ! O ícone do rock dos anos 80, estava ali, ao meu lado, pensei. Precisa falar alguma coisa, puxar conversar...sei lá.
Revelei ser seu fã. De gostar de suas músicas e de ter crescido ouvindo elas. Kid Vinyl agradeceu, mostrando um sorriso contido.Por certo ouvia isso a todo tempo. Que original de minha parte. [ Como é difícil estar próximo de uma pessoa famosa, sem parecer tosco].
Como fã, precisa dizer alguma coisa única. Mas o que ? Foi aí, que eu revelei meu lado mais obscuro - cantei uma de suas músicas. Ele empalideceu, fez caretas, me olhou com espanto. Temi estar fora do tom, de  ter errado a letra.... E se eu  cantasse outra música ? Uma outra qualquer... Não deu tempo, o elevador parou, e o  ídolo do rock dos anos 80, se esvaneceu pelo hall do prédio.
Dentro do meu apartamento me peguei desapontado. Não com o Kid Vinyl mas comigo mesmo. Tive a grande oportunidade de estar cara a cara com o ícone dos anos 80, e eu coloquei tudo a perder. Sabe se lá quando eu terei uma nova chance. Foi quando minha namorada que até então estava na cozinha,  veio puxar conversa.

- Tudo bem ? Você está calado. 
- Encontrei o Kid Vinil no elevador.
- Sério ? E você falou com ele ?
- Não consegui... Mas cantei uma de suas músicas.
- Você o quê ? 

-  Estava nervoso. Não sabia o que dizer....sei lá...acabei cantando uma de suas músicas 

- Qual?
- Troque seu cachorro por uma criança pobre.

- Mas essa música é do Eduardo Dussek!


10 de março de 1955 
19 de maio de 2017

 Fique em paz, meu amigo ....

0 comentários:

Postar um comentário